Zumbido no Ouvido Esquerdo

Zumbido no Ouvido Esquerdo

O zumbido no ouvido esquerdo atualmente faz parte da realidade de no mínimo 28 milhões de brasileiros, esses que também sofrem com essa condição conhecida ainda pelo nome em inglês de “tinnitus”.

De acordo com a própria Organização Mundial da Saúde (OMS), atualmente são 278 milhões de pessoas que estão com este problema.

Saiba que este zumbido acaba se caracterizando pela audição de um som que se torna constante ou que ainda vai e volta, lembrando que ele não possui relação alguma de causa e efeito com o ambiente.

Na verdade, é quase impossível de saber como é o ruído do zumbido, apesar deste nome, dificilmente ele acaba lembrando o famoso “zzz”. E a partir de relatos, é possível perceber que o som é diferente de pessoa para pessoa!

Algumas pessoas acabam comparando com o barulho de apitos, cigarras, panela de pressão, cachoeira, chiados, enfim. É importante compreender exatamente quais são as causas deste zumbido para tentar compreender de fato porque ele

 

Veja mais sobre as causas do zumbido no ouvido esquerdo

O zumbido no ouvido esquerdo acaba sendo em um quadro normal, um problema que as vias auditivas acabam por captar a vibração dos sons gerados de forma direta no ambiente, e ainda acabam enviando em forma de impulsos elétricos para o cérebro.

Esse distúrbio acaba se instalando principalmente quando as vias auditivas passam então a enviar os impulsos sem nem mesmo haver uma fonte criando e gerando este som.

Saiba que o grande obstáculo presente no tratamento do zumbido é entender de onde está saindo esta emissão indiscriminada de impulsos, visto que o zumbido não é uma doença, na realidade, ele é um sintoma.

As possíveis causas deste problema são as seguintes:

  • Infecções;
  • Lesões do ouvido;
  • Excesso de cera;

Problemas que nada tem a ver com a audição, e podem dar origem a este sintoma:

  • Desvios de coluna;
  • Várias alterações cardiovasculares;
  • Devido ao Diabetes;
  • Consumo em excesso de álcool, cafeína e tabaco;
  • Disfunções da articulação da mandíbula;

É válido destacar ainda, que muitos possuem a impressão de que o zumbido no ouvido esquerdo geralmente atinge em sua maioria os idosos, no entanto, a mesma é falsa. Porém, existe uma explicação relativamente simples para isso: cerca de 90% dos casos possui como causa principal a própria perda auditiva.

Pode-se dizer que esse problema acaba atingindo ainda mais a terceira idade, e o que acontece é que há mais ocorrências de possíveis zumbidos bem dentro desta faixa etária.

Esse som pode simplesmente aparecer a partir de qualquer idade, tendo audição normal ou não!

Precisamos salientar ainda, que este problema acaba tendo certa relação com o gênero: o problema tende a acometer mais pessoas do sexo feminino.

 

Por que o zumbido no ouvido esquerdo é um tormento?

Zumbido no Ouvido Esquerdo

Veja que o zumbido no ouvido esquerdo muitas vezes se torna um tormento para as pessoas porque o som é agudo e possui volume relacionado a três e sete decibéis, apesar disso, esse é um valor considerado baixo.

Podemos comparar o ruído feito pela respiração, que é quase que inaudível, fica em torno de 10db, já o sussurro acaba atingindo cerca de 20db,

Claro normalmente um som somente começa a se tornar desconfortável para pessoas com audição normal quando chega perto de 100db, sendo assim, é bem próximo do barulho da motocicleta.

Na verdade, o grau de desconforto é inteiramente subjetivo, na realidade, um paciente com zumbido de 6 db simplesmente acaba falando que não se incomoda com o barulho e geralmente nem mesmo lembra que o barulho existe.

Já outra pessoa que ouve ao menos um som de 3 db pode acabar queixando-se constantemente e considera-lo insuportável, tudo a ponto de não conseguir nem mesmo dormir direito.

Certamente há uma dificuldade em identificar a origem do problema, e isso acabou criando um mito de que não existe tratamento realmente eficaz para o zumbido.

 

Que medidas extremas podem ser tomadas?

Muitas pessoas conseguem viver bem com o barulho ininterrupto tudo sem muitos transtornos. E vários pacientes acabam passando por consultas médicas sem ao menos mencionar esse problema todo ao longo da vida.

Claramente é um mito que o zumbido no ouvido esquerdo de ser incurável, não cria apenas pessoas resignadas.

Na verdade, algumas das pessoas podem ser tomadas por sofrimentos tão intensos que simplesmente esse problema pode evoluir completamente para transtornos psiquiátricos e levar a pessoa a tomar medidas extremas.

Apesar de ser totalmente intuitivo dizermos que o famoso zumbido pode sim levar a transtornos mentais, saiba que o contrário também acontece.

Saiba que alguns distúrbios como depressão e ansiedade, acabam alterando os níveis de neurotransmissores que acabam estimulando ainda as vias da audição e podem causar os famosos zumbidos.

Assim como o estado emocional pode acabar confundindo a noção do que realmente venho antes ou até mesmo até mesmo depois, sendo que é fundamental conduzir então uma investigação completa para saber o que exatamente é causa ou o que é consequência para tratar da forma adequada.

 

Conheça o Programa de Restauração auditiva

O programa de Restauração Auditiva permite que você consiga fazer uma espécie de terapia que toma apenas 15 minutos de seu dia.

Isso porque o paciente acaba escutando algumas sessões de áudio através de um fone de ouvido, a mesma foi desenvolvida na Alemanha e era conhecida pelo nome de Neuromodulação Acústica com Reset Coordenado ainda de Terapia de Som.

Este tratamento foi liberado inicialmente na Alemanha bem no ano de 2010, e desde então até no Jornal O Globo saíram algumas informações sobre ele.

O fato é que alguns estudos comprovaram que exercícios baseados em tratamentos relacionados à informática certamente ajudam a mascarar, ignorar ou ainda aliviar o zumbido no ouvido esquerdo.

Neste programa você ainda aprenderá:

  • A reduzir ou eliminar o zumbido usando apenas 15 minutos de seu dia;
  • Ganhará alívio significativo em duas semanas;
  • Conseguirá restaurar completamente seus níveis de energia e irá melhorar sua qualidade de vida;
  • Esse processo é um dos mais rápidos possíveis até o momento;